segunda-feira, março 05, 2007

Incertezas...

Pular de pára-quedas. Escalar uma montanha. Competir uma corrida de Fórmula 1. Fazer snowboard. Fazer um vôo livre. A liberdade nunca foi para mim o que é para a maioria. Muitos precisam de adrenalina para se sentirem vivos, eu preciso de segurança. Sou uma medrosa confessa, avessa a esportes radicais, principalmente os que envolvem altura - tenho pavor. Aventura pra mim é tomar chuva de biquini, no máximo. Nem montanha-russa encaro, a única vez que fui foi suficiente. Talvez Freud explique, mas por isso sempre fui uma pessoa que precisou se sentir segura. Em relação ao trabalho, à família, aos amigos. O problema é que esta segurança é completamente irreal. Ela existe somente na superfície - a vida se faz de incertezas. O beijo corriqueiro de "até mais" de todos os dias pode ser o último beijo. O do adeus. Desculpem-me se posso estar parecendo melancólica ou algo do gênero, mas acontecimentos recentes, com amigos próximos, me levaram a confrontar uma verdade que eu já conhecia, mas que tinha medo de admitir: nada é para sempre. O nosso certo de hoje pode ser a incerteza de amanhã. É preciso ser feliz, pois, no presente. Seu sonho é pular de pára-quedas? Pule hoje. Beijar aquela pessoa que você acha que nem olha pra você? Tente hoje. Realizar um sonho que para os outros é bobagem? Comece a concretizá-lo hoje. O amanhã é feito de incertezas, mas podemos realizar nossas meias certezas no hoje.

3 comentários:

Fil Porto disse...

Minha querida, incertezas fazem parte do nosso cotidiano, nos servem de aprendizado para as desventuras mundanas que ainda virão.Mas outras nos servem de lição para não mais cometermos os erros do passado.
Mas concordo contigo quanto ao fazer aquilo que temos medo hoje, pois vai que descobrimos que gostamos daquilo?! seja a aventura, seja o salto, seja o beijo, o que for.
Nossos medos são transformados em incertezas e projetados adiante em nossa rotina.Não devemos temê-las, as incertezas nos ajudam, por pior que sejam, a nos conhecermos melhor e a efrentar, o que vier, de frente.
Quem nunca teve uma incerteza sobre o que for, é porque não viveu.São cotidanas,dúvidas sobre amores, dúvidas sobre emprego, incerteza da manutenção do emprego, se tudo no relacionamento está bem...
MAs cara tati, você tem muita força dentro de si, basta olhar pra dentro que a encontrará, e saberás lidar muitíssimo bem com ela, pois acredito que você aceite todo desafio e o mata tranqüilamente.Se as coisas não estão boas agora..calma, olha adiante, novas perspectivas sempre se abrem.Qualquer coisa, se nada disso der certo...volta a ir pro maraca ver o mengão ganhar de geral que sua vida ficará muito mais alegre de Rubro e Negro, bjs o personalidade do ano.

lelecofreitasilva disse...

filhota, você realmente tem o dom da escrita, continue assim......bjks

rafaell_muniz@hotmail disse...

Eai Tati! então to passando aqui , por que vi o seu flog e nele achei o link pro blog...
escreve muito bem parabéns!
queria saber se tem vontade de melhorar o layout do seu blog...
eu faço layouts personalizados pra blogger, se você quiser posso te mandar alguns pra que você escolha, e ainda posso personalizar ele com qualquer coisa tema que queira,
se tiver interessada entra em contato
Fuiz-me.

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Bacharel em Letras-Português Inglês pela UFRJ - Jornalista formada pela UNESA. Por mim mesma (26/07/2007) Não sei desenhar. Não vejo novela. Não sei quem é a atriz do momento. Como a nêga, nunca fui à Bahia não. Nem quero ir. Não gosto de mate. Não faço pilates. Nem ioga. Odeio Paulo Coelho. Abomino Jabour e Mainardi. Não queria morar numa cabana. Não queria ter um iate. Queria ter menos preguiça. Queria ter menos vontade. Queria tocar piano. Queria cantar. Bem alto. Queria ler todos os livros bons. Queria ler a alma, dos maus. Queria comer chocolate e não engordar. Rir na hora de calar. Queria ter mais amigos verdadeiros Queria ter menos amores vãos. Queria ter poderes mágicos. De parar o tempo. De fazer voltar as horas. Queria ter mais vidas Pra caber tudo Que eu queria ser.