terça-feira, fevereiro 06, 2007

Ausência...


Ausência
Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Lembrei-me desse poema de Carlos Drummond de Andrade logo que pensei em postar algo sobre a minha amiga Dani, por ele falar de ausência. Depois de três períodos estudando juntas, ela vai estudar no turno da noite. Pode parecer banal para os outros eu lamentar essa "pequena" mudança em nossas vidas, já que uma verdadeira amizade não se prova na quantidade de tempo que se passa junto... Mas sua ausência vai, contrariando Drummond (como ouso eu? rs), me fazer muita falta. Nossas farras, nossas conversas, nossos mútuos aconselhamentos (apesar de ela dizer que sou a irmã mais velha rs), tudo que passamos juntas foi muito bom... Acredito mesmo que Deus coloca as pessoas certas no nosso caminho para que possamos ver que sempre vale a pena ter esperança, pois essas pessoas especiais fazem as horas difíceis se tornarem cada vez mais brandas, até irem se esvaindo... Agradeço mesmo do fundo do coração não só pela sua amizade, mas pela amizade de todas as meninas _ Tatá, Isa e Marcinha. Sei que ninguém muda de uma hora pra outra, mas tenho certeza que vocês foram responsáveis por eu tentar ser o meu melhor.... e isso não vou esquecer jamais...

4 comentários:

Taís disse...

Amiga que lindo!! Nossa, me emocionei...Vc tem esse dom.

Bjs sua amiga que te ama profundamente muito e te admira d+ por estar sempre fazendo e dando o melhor de si.
Bjs Tá, ou Tatá como vcs me chamam...rs ;)

Fil Porto disse...

Po..vc reclama so pq sua amiga mudou de turno...e eu que tenho a chata missão de agora ter de visitar meu irmão do meio na suiça, juntamente com meus 2 sobrinhos?!hehe
Saudades são boas, faz-nos valorizar as pessoas por quem temos carinho, e que realmente fazem falta no nosso dia a dia.
E devo dizer que Suiça é por enquanto...pode ser que mude novamente com o fim do contrato junto à Univerdade em Lausanne.

dani disse...

Amigaaaaaa...

nao acreditoooo... poxa agora eu to chorando ao cubo serio mesmo... vc quer me matar?! primeiro o orkut, depois o flog e agora o blog...eu ate fico me perguntando..será q eu mereço tanto?! Sem palavras... nós sempre vamos nos ver e sempre vamos curtir as baladas juntas... vc vai ser minha irmã mais velha pra sempreeeee... saiba q pode contar comigo pra tudo, tudo mesmo... a hora q vc quiser pode bater nessa porta aki...aki em casa todos te amamos!!! Obrigada mesmo... ja li mil vezes o q vc escreveu... ficou lindo...vc tem o dom...vc vai ser uma ótima escritora!!

te amooooooooooooo

bjusssss

Daniela Viana disse...

Saudades de você. Como a vida é engraçada... hoje esse mesmo poema cai como uma luva para o momento que estamos passando. Não queria que as coisas estivessem desse jeito. Mas saiba que mesmo de longe estou torcendo pelo teu sucesso e te aplaudindo de pé...como sempre fiz.

Continuo te amando irmã mais velha loira!! ;)

Bjus e se cuida!

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Bacharel em Letras-Português Inglês pela UFRJ - Jornalista formada pela UNESA. Por mim mesma (26/07/2007) Não sei desenhar. Não vejo novela. Não sei quem é a atriz do momento. Como a nêga, nunca fui à Bahia não. Nem quero ir. Não gosto de mate. Não faço pilates. Nem ioga. Odeio Paulo Coelho. Abomino Jabour e Mainardi. Não queria morar numa cabana. Não queria ter um iate. Queria ter menos preguiça. Queria ter menos vontade. Queria tocar piano. Queria cantar. Bem alto. Queria ler todos os livros bons. Queria ler a alma, dos maus. Queria comer chocolate e não engordar. Rir na hora de calar. Queria ter mais amigos verdadeiros Queria ter menos amores vãos. Queria ter poderes mágicos. De parar o tempo. De fazer voltar as horas. Queria ter mais vidas Pra caber tudo Que eu queria ser.