quinta-feira, julho 19, 2007

Retrô-cesso

A moda agora é ser retrô
Comprar um fusca 70, usar vintage
Brechó e maiô

A moda é ter uma Prada
Mas também ser ecologicamente correto
Só compre as de material reciclado
Do papelâo que cobre as noites dos sem-teto

A moda é ser otimista
e aceitar tudo de bom grado
Afinal, o que é uma guerrinha lá no Oriente Médio
Quando subiu absurdamente o preço do importado?

A moda agora é ser chique
Mas sem querer ser
Pois classe é algo natural
Um estado de espírito quase zen
É posar de pseudo-intelectual
Mesmo que não passes de um joão-niguém.

4 comentários:

Doug disse...

fofinha essa poesia...

Fil Porto disse...

Po..ta plagiando o Jabor agora tati?hahahahaha...
Gostei..bem elaborada...e realmente lembra aqueles comentários do Jabor no Jornal Nacional.
bjs

Hanzo disse...

Nossa,

Gostei de todos!
A rima, pontuação, métrica, paradoxos... Tou impressionado!

Bjos!
E vê se não some do MSN!

Mari disse...

Tatinha,
será possível que além de linda, simpática e simples, você ainda tem alma de poetisa?! rsrs...
Mas o melhor de tudo é que vc é minha amiga!!!
Continue assim, viu?! Vc merece ser muito feliz!!!
Bjs,
Mari

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Bacharel em Letras-Português Inglês pela UFRJ - Jornalista formada pela UNESA. Por mim mesma (26/07/2007) Não sei desenhar. Não vejo novela. Não sei quem é a atriz do momento. Como a nêga, nunca fui à Bahia não. Nem quero ir. Não gosto de mate. Não faço pilates. Nem ioga. Odeio Paulo Coelho. Abomino Jabour e Mainardi. Não queria morar numa cabana. Não queria ter um iate. Queria ter menos preguiça. Queria ter menos vontade. Queria tocar piano. Queria cantar. Bem alto. Queria ler todos os livros bons. Queria ler a alma, dos maus. Queria comer chocolate e não engordar. Rir na hora de calar. Queria ter mais amigos verdadeiros Queria ter menos amores vãos. Queria ter poderes mágicos. De parar o tempo. De fazer voltar as horas. Queria ter mais vidas Pra caber tudo Que eu queria ser.